Azulejos de Marco de Canaveses chegam a várias partes do mundo

Uma pintora de azulejos de Marco de Canaveses, que se dedica à atividade há cerca de 20 anos, já vende para vários países, incluindo Canadá e China, para além das encomendas portuguesas que têm aumentado.
“Quero expandir para o estrangeiro. É uma aposta natural, mas não quero fazê-lo a qualquer custo”, assinalou Paula Queirós, de 47 anos, em declarações à Lusa.
Espanha, França, Luxemburgo e Alemanha são outros países para onde já realizou encomendas.
A artista diz-se uma apaixonada pela cultura e pelas artes plásticas, em especial pela pintura, o que a levou a experimentar os azulejos depois de ter frequentado uma formação.
Desde então não tem parado de trabalhar no seu ateliê no Marco de Canaveses, onde até já chegou a dar formação aos mais novos, mas também aos seniores, em articulação com a autarquia local.
A atividade criativa no mundo da cerâmica e dos azulejos tem crescido, mas ainda não o suficiente para deixar a animação sociocultural e o teatro, outra das suas paixões.
Da sua mestria saem inúmeras ilustrações originais em azulejos, predominando os tons azulados, os mais tradicionais e procurados.
Quase todos os trabalhos, vincou, resultam da criatividade. Os clientes procuram cada vez mais as suas criações em azulejo, de vários tamanhos, para decorar as suas casas.
Paisagens e temas agrícolas predominam nas suas pinturas em azulejo, mas também desenvolve outros temas, com tonalidades e motivos diferentes, a pedido dos clientes.
Paula Queirós disse à Lusa que, apesar da forte concorrência das novas tecnologias de fabrico em série, a sua arte tem potencial de crescimento, tendo em conta que há cada vez mais pessoas a apreciar os azulejos pintados à mão. Frisou, a propósito, que o crescimento do turismo nas cidades do norte de Portugal, sobretudo o Porto, tem acentuado a procura dos seus trabalhos.
Também as autarquias, acrescentou, têm procurado os seus trabalhos, refletindo um interesse crescente por uma tradição muito antiga em Portugal.
Apesar da tradição, avisa, o negócio obriga a permanente inovação. Além da bijuteria, a artista vai acrescentando novidades ao seu catálogo, com propostas de vários tamanhos e feitios pintadas à mão, para prazer dos apreciadores da azulejaria.

Exit mobile version