Brasil: Eleições de outubro vão contar com mais de 100 observadores internacionais

As eleições gerais brasileiras, que se realizam em outubro deste ano, vão contar com mais de 100 observadores internacionais.

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) brasileiro, a presença desses observadores tem como objetivo garantir que o processo eleitoral decorra em clima de transparência, isenção e legalidade, assegurando a credibilidade dos resultados do processo.

Esta terça-feira, durante a abertura de um evento académico sobre democracia e eleições na América Latina, o presidente do TSE, Edson Fachin, disse que diversos organismos internacionais foram convidados para observar as eleições de outubro no Brasil.

Em parceria com o Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Eleitoral, o TSE também formará uma rede de observação internacional com a participação de autoridades europeias e de outros continentes, destacou o ministro Fachin.

O presidente do TSE ressaltou ainda que as experiências internacionais devem servir como exemplo para a cultura democrática do país e lembrou casos recentes de ataques a instituições democráticas, como a invasão ao Capitólio, nos Estados Unidos, e as ameaças sofridas por autoridades eleitorais no México e no Peru.

Exit mobile version