Chineses investiram 120 milhões de euros na compra de casas em Lisboa no ano passado

Em 2021, cidadãos chineses investiram 120 milhões de euros em imóveis residenciais na capital portuguesa, que registou montantes recordes de investimento estrangeiro.

O capital investido por cidadãos estrangeiros ascendeu a 923,1 milhões de euros, num total de 1.767 casas, segundo estatísticas da Confidencial Imobiliário.

O valor médio por operação ultrapassou pela primeira vez o limiar de meio milhão de euros, situando-se nos 523 mil euros, adianta a mesma fonte.

O investimento estrangeiro representou 38% do total investido em 2021 na aquisição de casas por particulares no centro de Lisboa, um crescimento de 21% face ao pico anterior, atingido em 2019.

Também no número de imóveis adquiridos, houve um aumento de 15% em relação a 2020 e de quase 6% em relação a 2019.

Segundo Ricardo Guimarães, administrador da Confidencial Imobiliário, o resultado deve-se a um impulso no segundo semestre de 2021, devido “à procura relacionada com os vistos gold, cujas regras sofreriam alterações no início deste ano, com fortes restrições à elegibilidade da aquisição de imóveis em Lisboa”.

Os cidadãos norte-americanos investiram 134 milhões de euros na compra de casas, à frente dos franceses (126,1 milhões de euros) e chineses (119,7 milhões de euros), que lideraram nos últimos dois anos. Os cidadãos do Reino Unido quase duplicaram o valor das compras, representando um montante de 91,4 milhões de euros, à frente dos brasileiros (67,7 milhões de euros).

Por seu lado, os portugueses investiram, no ano passado, 1.535 milhões de euros em habitação em Lisboa, um aumento de 34% face a 2020 e 10% face ao ano pré-pandemia. Em 4.354 aquisições de casas, o ticket médio subiu para mais de 353 mil euros, um valor recorde.

Exit mobile version