CIP: Governo tem que agilizar resposta e não ficar à espera de Bruxelas

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) defendeu hoje que o Governo tem que agilizar a resposta às empresas impactadas pela pandemia de covid-19, e não ficar à espera dos fundos europeus.

“O Governo tem que agilizar a resposta e não pode ficar, como tudo indica, à espera dos fundos comunitários […]. Temos que agilizar algumas soluções e medidas de apoio. O Governo tem estado com muita cautela à espera dos fundos comunitários”, afirmou António Saraiva, na apresentação ‘online’ de um inquérito desenvolvido com o Marketing FutureCast Lab do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.

Para este responsável, o executivo tem que ser “mais ousado” e comparar-se com outros Estados europeus, que têm “acudido de forma mais célere” a sua economia.

Apesar de ressalvar que as contas públicas exigem alguma sensatez, o presidente da CIP vincou que “a economia tem regras que não se compadecem com esta necessidade”.

Exit mobile version