Comissão transfronteiriça aprova recomendação para ligação ferroviária entre Faro e Sevilha

A Comissão Luso/Espanhola para a Cooperação Transfronteiriça aprovou esta quarta-feira um conjunto de recomendações aos governos de Portugal e de Espanha, nomeadamente a concretização da ligação ferroviária de alta velocidade entre Sevilha (Andaluzia) e Faro, no Algarve.

A extensão do designado corredor ferroviário transeuropeu do Atlântico e Mediterrânico, entre Sevilha (Espanha) e Faro (Algarve), foi uma das propostas de mobilidade transfronteiriça apresentadas pelo grupo de trabalho composto pelas regiões portuguesas do Algarve e Alentejo e da Andaluzia espanhola, na reunião anual da comissão que decorreu em Mérida (Espanha).

Em declarações após reunião, o presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, José Apolinário, disse que se trata de uma ligação ferroviária “de grande importância para o desenvolvimento da mobilidade entre as regiões do Sul, podendo no futuro estender-se a Beja e a Lisboa”.

“Esta foi uma necessidade já identificada em 1992 quando se realizou a exposição mundial [Expo92] em Sevilha, tendo sido colocada na oportunidade seguinte. Por isso, faz sentido que todos os atores institucionais e empresariais dos dois países defendam que este tema tenha a maior prioridade por parte dos governos de Lisboa e de Madrid”, notou.

Na opinião do presidente da CCDR/Algarve, o tema da aposta na ferrovia “tem andado a passo de caracol”, apontando a necessidade de ser dado “um maior impulso e um registo coerente à mobilidade ferroviária”.

“No plano nacional queremos a eletrificação da linha do Algarve e a redução do tempo de viagem entre a região e Lisboa, mas também queremos que a ligação do Algarve com a Andaluzia possa ter uma resposta mais moderna em termos das ligações ferroviárias transeuropeias”, defendeu.

Para José Apolinário, a aposta ferroviária nesta zona do território europeu [Algarve e Andaluzia] “não tem andado às velocidades de comboio, média ou alta, mas, sim, à velocidade de caracol”.

Apolinário assegurou que, enquanto presidente da CCDR/Algarve, irá debater-se por uma aposta na ligação ferroviária, “seja na qualificação e eletrificação da linha ferroviária do Algarve, com ligação ao aeroporto de Faro e à universidade do Algarve, seja em novos modos de transporte coletivo ferroviário”. “Parece-me evidente que o futuro é o transporte coletivo por meios suaves e ferroviários”, sublinhou José Apolinário.

Além da ligação ferroviária de alta velocidade entre o Algarve e a Andaluzia, foram também aprovados na reunião da comissão Luso/Espanhola para a cooperação transfronteiriça, os documentos apresentados pela comunidade EuroAAA no domínio das infraestruturas para a mobilidade entre as regiões portuguesas do Alentejo e Algarve e a Andaluzia espanhola.

Entre as prioridades, o grupo de trabalho aponta a ligação transfronteiriça Alcoutim (Algarve)/Sanlúcar del Guadiana (Andaluzia), a navegabilidade do rio Guadiana até Mértola e a conclusão da rede europeia de ciclovias (EUROVELO), que ligará Sagres a Vila Real de Santo António e a Ayamonte, em Espanha.

O conjunto de recomendações hoje aprovado na reunião da comissão para a cooperação transfronteiriça vai ser enviado aos governos de Portugal e de Espanha, que se vão reunir na 32.ª Cimeira Ibérica, agendada para o dia 28 de outubro, em Trujillo, na comunidade autónoma espanhola da Extremadura.

O documento seguirá também para a Comissão Europeia para ser analisado no âmbito das prioridades de desenvolvimento dos diferentes corredores de mobilidade transeuropeus.

Exit mobile version