Dicionário online português-chinês procura voluntários

Criado a pensar na população de Macau que lida com os dois idiomas, o Dicionário Iao tem sido, desde 2014, desenvolvido inteiramente por um professor de português.

Iao Kam Kong, um tradutor e professor de português natural de Macau, procura voluntários para poder fazer crescer o Dicionário Iao, um dicionário online português-chinês e chinês-português, criado em 2014. Para que tal aconteça, o autor vai abrir a base de dados do dicionário e o código de programa da página na internet aos utilizadores.
O Dicionário Iao (disponível em www.iao-dicionario.com) conta com quase 200 mil dados – mais de 90 000 entradas chinesas e mais de 100 000 portuguesas –, oferecendo definições de termos em português e em chinês (as duas línguas oficiais de Macau), incluindo, por exemplo, nomes de ruas da Região Administrativa Especial chinesa.
Na procura de um termo em língua portuguesa, o portal vai ‘buscar’ o significado a uma série de outros sites, como o Priberam ou o Dicionário da Porto Editora; enquanto para o chinês usa, por exemplo, o Moedict. Para ambas as pesquisas, recorre ao dicionário multilingue Glosbe.

Exit mobile version