Escolas de Cabo Verde vão alargar ensino da língua chinesa

O mandarim como língua estrangeira opcional foi introduzido no ano passado, de forma experimental, em três concelhos de Cabo Verde: Praia e Assomada, na ilha de Santiago, e na ilha de São Vicente.

O ensino da língua chinesa vai ser alargado aos estudantes cabo-verdianos do 10.º ano no próximo ano letivo, disse Adriano Moreno, delegado do Ministério da Educação na capital, Praia, em Cabo Verde.
Numa entrevista à agência noticiosa estatal cabo-verdiana Inforpress, o dirigente disse que vão chegar este ano ao país africano mais professores chineses «para auxiliar no ensino do mandarim nas escolas secundárias».
«Os alunos, para além de ter uma nova ferramenta de pesquisa e de leitura, se forem estudar na China, terão outras vantagens», sublinhou Adriano Moreno.
O Instituto Confúcio da Universidade de Cabo Verde tem apoiado o Ministério da Educação na implementação do projeto, através da disponibilização de professores, materiais didáticos e com apoio técnico.

Exit mobile version