Guterres é o novo secretário-geral da ONU

António Guterres foi aclamado, esta quinta-feira, como secretário-geral das Nações Unidas. O antigo primeiro-ministro foi aplaudido ao entra na sala da ONU, em Nova Iorque.
Os 193 Estados-Membros da Assembleia-geral das Nações Unidas, reunidos em plenário para votar e, cumprindo todas as expectativas, confirmaram por aclamação o ex-primeiro-ministro português António Guterres como novo secretário-geral da organização internacional.
“É com gratidão e humildade e com grande sentido de responsabilidade que me apresento hoje”, afirmou António Guterres, na sua primeira declaração após ser aclamado pela Assembleia-geral da ONU, durante a sessão que ratificou a escolha feita pelo Conselho de Segurança em 5 de outubro.
O presidente da Assembleia Geral, Peter Thomson, destacou, por seu lado, a “evolução” no processo de eleição”, que ficou mais “transparente”.
À chegada ao plenário das Nações Unidas, António Guterres foi aplaudido e abraçou o ainda secretário-geral, Ban ki Moon, que cessa funções no fim do ano, mas que faz, esta quinta-feira o discurso de despedia, com elogios ao “espírito de servir” do antigo primeiro-ministro.
A embaixadora dos EUA na ONU, Samantha Power, fez também um discurso muito elogioso, destacando “o coração e a razão” de António Guterres.
O Conselho de Segurança das Nações Unidas recomendou formalmente o ex-governante português após seis votações.
A partir do próximo dia 1 de janeiro de 2017, António Guterres iniciará um mandato de cinco anos à frente da ONU.

Exit mobile version