Lusófona oferece bolsas para estudantes dos países da CPLP e Macau

Podem concorrer cidadãos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa e de Macau. As candidaturas para as últimas vagas decorrem até ao próximo dia 30 de outubro.

A Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias tem 130 bolsas de estudo, com isenção de propinas, para cidadãos da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e de Macau para o ano letivo 2020/2021.

Segundo uma nota informativa publicada no site da universidade, os interessados devem apresentar as suas candidaturas até 30 de outubro, nos Serviços de Ação Social da Universidade Lusófona, em Lisboa.

O número de vagas por país está distribuído pelos países da CPLP, tendo sido disponibilizado 25 bolsas para cidadãos de Angola, 25 para Brasil, 20 para Cabo Verde, 15 para Guiné-Bissau, 10 para Guiné Equatorial, cinco para Macau, dez para Moçambique, 15 para São Tomé e Príncipe e 5 para Timor.

Os benefícios educacionais proporcionados aos alunos com nacionalidade dos países da CPLP fazem parte do projeto da administração da Universidade de apoiar os países da Comunidade Lusófona na formação de quadros superiores de modo a contribuir para o seu desenvolvimento.

As bolsas de estudo, isentas de propinas, enquadram-se no Protocolo de Cooperação firmado entre o Grupo Lusófono e a CPLP, em 8 de junho de 2005, e da respetiva adenda, de 24 de junho de 2006.

Exit mobile version