Macau. Governo anuncia medidas para garantir emprego e sobrevivência do comércio

O Governo de Macau anunciou “oito medidas destinadas a manter a sobrevivência dos estabelecimentos comerciais e assegurar o emprego”, em resposta à crise provocada pela pandemia de covid-19.

A bonificação de juros de créditos bancários para as pequenas e médias empresas (PME), alterações às condições de pedido de empréstimos sem juros para as PME e o ajustamento do reembolso de empréstimos sem juros são três das decisões tomadas pelas autoridades.

O Governo prometeu também incentivar a abanca a ajudar as empresas no reembolso dos empréstimos e as instituições financeiras a oferecerem benefícios nas taxas cobradas.

As autoridades anunciaram também a isenção do pagamento de rendas e retribuições dos bens imóveis pertencentes ao Governo, por um período de três meses, o incentivo aos proprietários de estabelecimentos comerciais na redução das rendas e a prestação de apoio aos operadores e às pessoas empregadas.

Neste último caso, os residentes de Macau contribuintes do imposto profissional com rendimentos de trabalho não superiores a 144 mil patacas (15,5 mil euros) e alguns profissionais liberais vão receber um apoio extraordinário de dez mil patacas (mil euros).

Já os contribuintes do imposto complementar de rendimentos e do segundo grupo do imposto profissional que não tenham obtido lucros operacionais em 2020 vão receber entre dez mil (mil euros) e 200 mil patacas (21,6 mil euros).

Macau registou, até ao momento, apenas 77 casos de covid-19, mas as restrições fronteiriças afetaram significativamente a capital mundial do jogo. Os casinos sofreram perdas inéditas devido à queda abrupta de visitantes, com impacto significativo na economia local, muito dependente do turismo.

Exit mobile version