Mais de 200 futebolistas vítimas de imigração ilegal em Portugal

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) identificou, nos últimos cinco anos 250 futebolistas que foram alvo de imigração ilegal, sendo a maioria dos casos praticados por dirigentes de clubes amadores ou clubes de nível inferior.

Segundo o Jornal de Notícias (JN), os jogadores de futebol são traficados por falsos agentes e dirigentes de clubes e existem atualmente 39 investigações em curso pelo SEF.

O mesmo jornal refere que, nos últimos cinco anos, o SEF investigou 57 clubes de futebol de Portugal Continental e das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira por suspeita de crimes de imigração ilegal e tráfico de seres humanos. Essas investigações resultaram em 93 réus, incluindo 62 gerentes, 13 agentes, 12 atletas e um técnico.

Uma fonte do SEF citada pelo JN revela que a maioria destes atletas entram em Portugal ao abrigo da isenção de visto para estadias curtas, ou seja, para turismo, “que não permite o exercício de atividade profissional”.

Nas investigações realizadas pelo SEF, também foram apurados crimes de falsificação de documentos na elaboração de falsos contratos de trabalho com empresas de pessoas ligadas aos clubes. Segundo o jornal, “oficialmente são, por exemplo, trabalhadores da construção civil, mas na prática apenas jogam futebol”.

 

 

Exit mobile version