Programa Regressar – o seu país apoia o seu regresso

Ajudar todos aqueles que tiveram de sair de Portugal e desejam agora regressar é uma prioridade do país.

Programa Regressar – o seu país apoia o seu regresso

É esta a razão de ser do programa regressar: apoiar os emigrantes, bem como os seus descendentes e outros familiares, de modo a que tenham melhores condições para voltar a Portugal.

O Programa Regressar envolve todas as áreas governativas e inclui medidas concretas como um regime fiscal mais favorável para quem regressa, um apoio financeiro para os emigrantes ou familiares de emigrantes que venham trabalhar para Portugal e uma linha de crédito para apoiar o investimento empresarial e a criação de novos negócios em território nacional, entre outras.

Para garantir a execução do Programa Regressar, em articulação com as áreas governativas responsáveis pela sua implementação, promover a divulgação junto da Diáspora Portuguesa e agilizar a tramitação dos processos de regresso e esclarecer todas as dúvidas, foi criado o Ponto de Contacto para o Regresso do Emigrante (PCRE).

1. DIVULGAÇÃO DE OFERTAS DE EMPREGO

A rápida inserção no mercado de trabalho é uma parte fundamental do regresso a Portugal e foi por isso que foram criados meios para garantir que todos podem procurar e manifestar interesse em ofertas de emprego em Portugal, mesmo antes do regresso ao país.

Através do portal iefponline, pode candidatar-se às ofertas de emprego divulgadas pelo IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional.

O iefponline permite-lhe registar o seu Curriculum Vitae e torná-lo visível para potenciais empregadores, e também pode autorizar os empregadores a entrar em contacto consigo. Ao mesmo tempo, passa a estar em contacto com o IEFP, seja através do serviço de notificações eletrónicas, seja através de correio eletrónico.

Para além do portal iefponline, o emigrante que deseje regressar poderá aceder e registar-se em outras plataformas de procura e oferta de emprego amplificando assim a divulgação do seu interesse.

2.MEDIDA DE APOIO AO REGRESSO DO EMIGRANTE A PORTUGAL

Tem com objetivo incentivar o regresso e a fixação de emigrantes em Portugal, através da implementação de uma medida de apoio financeiro, designada por Medida de Apoio ao Regresso de Emigrantes a Portugal (Portaria n.º 214/2019, de 5 de julho, republicada pela Portaria n.º 373/2019, de 15 de outubro e pela Portaria n.º 36-A/2020, de 3 de fevereiro).

Consiste num apoio financeiro a conceder pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, I.P., (IEFP, IP) aos emigrantes ou familiares de emigrantes que iniciem atividade laboral em Portugal continental, mediante a celebração de um contrato de trabalho por conta de outrem e apoios complementares para comparticipação das despesas inerentes ao seu regresso e do seu agregado familiar.

A MEDIDA DE APOIO AO REGRESSO DO EMIGRANTE FOI PRORROGADA ATÉ 31/12/2021

Quando os custos inerentes ao regresso do trabalhador e do seu agregado familiar sejam suportados pela entidade empregadora, esta poderá ser reembolsada pelo IEFP, IP.

São destinatários dos apoios os cidadãos que reúnam, cumulativamente, as seguintes condições:

São elegíveis os contratos de trabalho que reúnam os seguintes requisitos:

MODALIDADES DE CONTRATO DE TRABALHO ACEITES PARA CANDIDATURA

3. REGIME FISCAL APLICÁVEL A EX-RESIDENTES

Esta medida fiscal visa assegurar a aplicação do “Regime fiscal aplicável a ex-residentes” que exclui de tributação 50% dos rendimentos sujeitos a IRS, obtidos por via de trabalho dependente, por Empresários em Nome Individual (ENI) e por profissionais liberais.

Condições de acesso:

ESTE REGIME É APLICÁVEL AOS RENDIMENTOS AUFERIDOS NO ANO EM QUE SOLICITA O BENEFÍCIO E NOS 4 ANOS SEGUINTES.

4. INVESTIMENTO

Esta medida fiscal visa assegurar a aplicação do “Regime fiscal aplicável a ex-residentes” que exclui de tributação 50% dos rendimentos sujeitos a IRS, obtidos por via de trabalho dependente, por Empresários em Nome Individual (ENI) e por profissionais liberais.

5. RECONHECIMENTO DE HABILITAÇÕES ACADÉMICAS E QUALIFICAÇÕES PROFISSIONAIS

Foram criadas condições para que estes processos de equivalência/reconhecimento, obtidos fora de Portugal, sejam concluídos de forma mais célere e eficaz  possível.

6. ENSINO SUPERIOR

Existência de um contingente reservado para Candidatos Emigrantes Portugueses e Familiares que com eles residam, com um total de 7% das vagas, visando o  incentivo de jovens emigrantes a candidatarem-se às Universidades Nacionais.

 

Exit mobile version