PSD. Rio vence terceiras diretas por cerca de 1700 votos

O presidente do PSD foi reeleito para o cargo no sábado, numa disputa muito renhida com o eurodeputado Paulo Rangel, e já assegurou que vai “picado” para ganhar as legislativas de 30 de janeiro.

De acordo com os resultados oficiais, anunciados pelo Conselho de Jurisdição Nacional, Rui Rio foi reeleito presidente do PSD com 52,43% dos votos, contra os 47,57% do eurodeputado Paulo Rangel.

Do total de 46.664 inscritos, votaram 35.991 militantes sociais-democratas. Rio alcançou 18.604 votos e Rangel 16.879, havendo ainda 189 votos nulos e 319 votos em branco.

Com base nestes resultados provisórios, a diferença entre os dois candidatos foi de 1.725 votos, a mais curta de sempre em diretas, batendo o “recorde” de 2020, quando Rio tinha vencido Luís Montenegro por 2.071 votos.

“É a vitória dos militantes de base”, declarou Rui Rio, considerando que há um divórcio entre os dirigentes e as bases. Para Rui Rio, a esmagadora maioria dos dirigentes foi num determinado sentido por “interesses pessoais” e não “pelo interesse do partido”.

Já Rangel deixou um “apelo muito importante à unidade” do PSD, fazendo votos para que, “de ambos os lados, haja espírito de cooperação e abertura, para que o partido se possa unir” em torno da estratégia vencedora “e do líder que a protagoniza”.

O candidato derrotado garantiu que dará a Rio a sua “colaboração leal e efetiva”, considerando que esta eleição interna “reforçou a legitimidade do líder do PSD”, mostrando-se confiante de que o ato eleitoral terá “consequências positivas” para o partido nas legislativas.

 

Exit mobile version