União Europeia e Angola preparam plano de ação de resposta à pandemia

A União Europeia e Angola vão analisar o impacto e a resposta à pandemia de covid-19 no âmbito de uma reunião ministerial que vai ter lugar amanhã e com vista a encontrar um plano de ação concertado.

Segundo uma nota de imprensa da delegação europeia em Angola este é um dos pontos da agenda da V reunião ministerial Angola- União Europeia, no âmbito do programa “Caminho Conjunto”, que vai realizar-se por videoconferência e na qual participam os ministros angolanos Téte António, das Relações Exteriores, e Sérgio dos Santos, da Economia e Planeamento, e o Alto-Representante para a Política Externa e Segurança Comum da União Europeia, Josep Borrel.

Os responsáveis vão trocar informações sobre o impacto da pandemia da covid-19 em Angola, em África e na Europa (particularmente nos domínios da saúde, da economia e da segurança social) e a resposta de ambas as partes, incluindo a dimensão externa da resposta da UE, “com vista a encontrar um plano de ação concertado”.

A reunião vai servir também para preparar a cimeira União Europeia-África, prevista para finais de outubro, com “troca de pontos de vista sobre as expectativas quer de Angola, quer da União Europeia”.

A situação política e de segurança na África Central e na Região dos Grandes Lagos, bem como no espaço da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) são outros dos temas a discutir no encontro, bem como o futuro da cooperação Angola-UE, nomeadamente na área comercial.

“Espera-se que a V Reunião Ministerial contribua para aprofundar as relações de cooperação entre Angola e a União Europeia em áreas de interesse comum, incluindo o desenvolvimento de uma parceria sólida nos domínios do comércio e do investimento, prevendo-se com isso, a possibilidade de realização no futuro, de um fórum de grande dimensão, visando atrair investidores europeus para Angola e a adesão do país à Parceria Económica UE-SADC (Acordo de Parceria Económica-APE)”, salienta-se no comunicado.

O “Caminho Conjunto Angola-União Europeia” refere-se a um programa assinado em julho de 2012, em Bruxelas, com o intuito de reforçar o diálogo e a cooperação entre as partes, com base em princípios, interesses comuns e vantagens recíprocas.

As reuniões ministeriais realizam-se anualmente de forma alternada entre Luanda e Bruxelas, à exceção do presente ano que será à distância, devido à pandemia de covid-19.

Exit mobile version