Ambiente Notícias

Construção de casas com cânhamo: a alternativa ecológica que está a crescer em Portugal

Tijolos de cânhamo made in Alentejo

O mercado da construção sustentável tem vindo a ganhar relevância em todo o mundo, à medida que as preocupações com o meio ambiente se tornam cada vez mais evidentes. Neste contexto, os materiais ecológicos têm ganho destaque, como é o caso do cânhamo, utilizado na produção dos chamados “tijolos de cânhamo” ou “hempcrete”. Em Portugal, o Alentejo tem sido pioneiro na adoção desta técnica de construção.

A alternativa ecológica para a construção:

Os benefícios do uso do cânhamo na construção são diversos:

  • Redução das emissões de CO2;
  • Menor consumo energético na produção dos tijolos;
  • Maior isolamento térmico;
  • Resistência às variações climáticas e aos fungos.

Este material, proveniente da planta Cannabis sativa, possui várias características interessantes para a construção. É uma fibra natural, leve e resistente, que pode ser utilizada tanto na estrutura como no revestimento das habitações. Além disso, apresenta ótimas propriedades de isolamento acústico e térmico, contribuindo assim para melhorar a eficiência energética das casas.

O cânhamo na tradição alentejana

As casas caiadas de branco sempre fizeram parte da paisagem urbana do Alentejo. E há vários motivos que o explicam. Além de ajudar a proteger as casas do calor, refletindo o sol, a cal permite preservar o exterior das habitações, garantindo que mantêm um bom isolamento.

Este ano, a tradição ganha nova cor com a ajuda dos municípios que estão a apoiar os alentejanos a caiar as suas casas de branco utilizando os tijolos de cânhamo made in Alentejo. A tradição já é antiga: antes, a cal chegava às terras alentejanas por barco através do Guadiana e era transportada em carroças até às habitações. Hoje, quem vai dar nova vida à técnica são os próprios habitantes da região, que veem no cânhamo uma alternativa sustentável e ecológica para a construção das suas casas.

Leia também:  Resumo da primeira jornada do campeonato português de futebol

A crescente adoção da construção com cânhamo em Portugal

Em Portugal, esta tendência tem vindo a ganhar força nos últimos anos, especialmente na região do Alentejo. Várias empresas têm apostado na produção e utilização destes tijolos de cânhamo para construção de casas e outros edifícios, como escolas, centros culturais e turísticos.

Existem atualmente alguns projetos pioneiros neste âmbito, como é o caso da “Habitat Alentejo”, uma construtora que utiliza o cânhamo como material de base para a construção de casas e espaços públicos. A empresa conta com diversos projetos em curso, destacando-se pelo seu compromisso com a sustentabilidade e a inovação na área da construção.

Um mercado em expansão

O crescimento deste mercado demonstra que há cada vez mais interesse por parte dos consumidores em optar por soluções ecológicas e sustentáveis no setor da construção. O cânhamo surge assim como uma opção atrativa não apenas pelas suas características únicas, mas também pelo seu potencial de contribuir para a preservação do meio ambiente.

Esta crescente adoção reflete-se nos números: segundo dados divulgados pela Associação Portuguesa das Empresas de Construção e Obras Públicas (APECOP), houve um aumento de 6% no número de empresas que utilizam materiais ecológicos na construção entre 2015 e 2020. Estima-se que o mercado global de construção sustentável atinja um valor superior a US$ 157 bilhões até 2026, segundo a Allied Market Research.

Conclusão

A construção de casas com cânhamo é uma alternativa ecológica que tem vindo a ganhar destaque em Portugal, especialmente na região do Alentejo. Esta técnica, além de ser ambientalmente sustentável, oferece benefícios como melhor isolamento térmico e acústico, redução das emissões de CO2 e menor consumo energético na produção dos tijolos. À medida que o mercado da construção sustentável cresce, espera-se que esta tendência se mantenha e se expanda a outras regiões do país e do mundo.

Leia também:  O governo irá eliminar os subsídios para os carros elétricos

Fontes

  • https://www.idealista.pt/news/imobiliario/habitacao/2023/06/15/58248-casas-no-alentejo-caiadas-de-branco-com-ajuda-das-autarquias